Alias de comandos

Uma boa dica para os usuários iniciantes é usar a funcionalidade do comando “alias” para executar determinada tarefa geralmente rotineira. Há algumas distribuições que não vem com nenhum alias carregado, principalmente as do comando “ls”. O alias nada mais é que um apelido para um comando.

Podemos carregar os alias no arquivo /root/.bashrc do usuário root permitindo assim que os alias carreguem para todos os usuários do sistema.

$ vim /root/.bashrc

E inserir os comandos, aqui deixei como exemplo os mais comuns e utéis, lembrando que é possível fazer alias com qualquer comando.

alias c=’clear’
alias cp=’cp -i’
alias l.=’ls -d .* –color=auto’
alias ll=’ls -l –color=auto’
alias ls=’ls –color=auto’
alias mv=’mv -i’
alias rm=’rm -i’
alias df=’df -h’
# source /root/.bashrc

Colocando apenas no bash do usuário atual (tadeu), no arquivo .bashrc através do comando:

# vim /home/tadeu/.bashrc
# source /home/tadeu/.bashrc

É importante frisar a diferença dentre as opções acima, pois na primeira opção atribuímos para todos os usuários do sistema, e na segunda opção especificamente para o usuário tadeu.

Por padrão os alias no Debian vem desabilitados, entretanto é só descomentá-los no bashrc do root.

Exemplos de alias do Debian

# You may uncomment the following lines if you want `ls’ to be colorized:
export LS_OPTIONS=’–color=auto’
eval “`dircolors`”
alias ls=’ls $LS_OPTIONS’
alias ll=’ls $LS_OPTIONS -l’
alias l=’ls $LS_OPTIONS -lA’

# Some more alias to avoid making mistakes:
alias rm=’rm -i’
alias cp=’cp -i’
alias mv=’mv -i’

Para ver os aliases habilitados para cada usuário é só digitar:

# alias

Done.